Olá, meu nome é Letícia de Castro Resende. Tenho 24 anos, sou estudante de Direito, trabalho em uma indústria do ramo alimentício, sou mãe do menino Bernardo e atleticana apaixonada. Este blog foi criado em 2009.

Desde que o blog foi criado, muita coisa em minha vida aconteceu. 

Em 2010 resolvi que já era hora de voltar a estudar e que precisava passar no vestibular e dar um rumo para minha vida. Comecei um curso técnico de Estética, fiz apenas o primeiro período. Comecei a fazer cursinho pré-vestibular, pois minha intenção era um curso superior, apesar de não saber qual.

Em 2011 fui aprovada em vários vestibulares. O primeiro na Unifor, em Formiga/MG, para o curso de Arquitetura e Urbanismo. Iniciei o curso e em Março recebi o resultado do vestibular da UFJF (Universidade Federal de Juiz de Fora), para Bacharelado Interdisciplinar em Artes e Design, havia ficado em 20º lugar, assim me mudei para Juiz de Fora/MG. Fiquei por apenas 03 meses e voltei para minha cidade natal. Não queria deixar de estudar e no meio do ano prestei vestibular para o curso de Medicina Veterinária na UNIPAC, na cidade de Bom Despacho/MG, fui aprovada na 4ª posição. Fiz minha matrícula e uma semana depois saiu o resultado da UFVJM (Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri), havia sido aprovada para o curso de Zootecnia, assim arrumei as malas e parti para Diamantina/MG. Fiquei por apenas 2 meses e voltei para minha cidade natal. Fui ao Rock in Rio de 2011, assisti aos shows do Stone Sour e Red Hot Chili Peppers. Em Outubro, um namoro de 3 anos e 9 meses chegou ao fim. Conheci (reencontrei) outra pessoa, passei no vestibular na PUC Minas - Campus Arcos e em Janeiro de 2012 engravidei. 

Descobri a gravidez no Carnaval de 2012, um buraco no chão se abriu e o que eu achei que fosse o fim do mundo, foi apenas o começo. Em 2013, o namoro com o pai do Bernardo também chegou ao fim. Várias pessoas passaram e não se fizeram importantes o suficiente para permanecer.

Hoje trabalho o dia todo, estudo no período da noite e sou mãe em tempo integral.

As vezes a gente não sabe o que quer. Nem o que pede. Muito menos o que ganha.

Mas existem coisas que nos fazem aprender. Se pela dor eu cresci, pelo amor aprendi a ser grande.